sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Show de encerramento da campanha

Ontem no ginásio da Esucri, aconteceu o show de encerramento da campanha Dê Vida ao Próximo do ano de 2010. Toda a turma agradece a todos que durante esses 4 meses apoiaram a campanha, ajudaram a fazer dela esse grande marco em nossas vidas. Foi muito gratificante participar de algo tão importante, realmente fizemos a diferença. Toda a turma quer agradecer à professora Roberta Mânica, que nos apoiou e fez da campanha uma verdadeira aula, com certeza aprendemos mais ali colocando a mão na massa do que se estivéssemos numa  sala de aula só na teoria; agradecemos também o professor Paulo Barrios que nos deu uma grande força no laboratório de informática, e conseguindo o contato com o Chocolate Sensual; à Esucri que nos deu um grande apoio, nos dando faixa, banner, emprestando o ginásio; à vigilância Radar que foi nosso primeiro patrocinador; ao Hemosc que nos deu uma palestra lá no início e explicou tudo sobre o transplante de medula; à Imprint  e a Kasburg & Vargas que nos deram os panfletos, adesivos, e banner; à ong GUIDO que nos mostrou o quão é necessitado um centro de oncologia aqui em Criciúma e a qual ajudamos a promover o café colonial; à  rádio Atlântida que divulgou nossa campanha na sua programação; à Samrello que também foi um dos nossos patrocinadores; ao grupo de pagode Chocolate Sensual e ao DJ Will Bento que tocaram no show de encerramento sem cobrar cachê; ao pessoal do Loucos Por Festa, que fizeram as fotos; aos professores da Esucri que nos receberam bem nas salas de aula para divulgar a campanha; aos quase 200 alunos da Esucri que assinaram nossa lista de possíveis doadores de medula óssea; e a cada um dos meus colegas que correram, suaram, e fizeram um grande esforço pra fazer dessa campanha um verdadeiro sucesso.

Obrigado mais uma vez, por esse ano é isso e esperamos que no próximo semestre uma nova 3ª fase de Administração Marketing e Publicidade possa dar continuidade nesse trabalho.

Agora algumas as fotos, para ver todas acesse www.loucosporfesta.com


















sábado, 20 de novembro de 2010

Campanha Dê Vida ao Próximo apresenta:

No dia 02 de dezembro, a campanha Dê Vida ao Próximo, apresenta o pagode do Chocolate Sensual no ginásio da Esucri. Com o intuito de chamar a atenção dos acadêmicos da Esucri para o foco da campanha DOAÇÃO DE MEDULA ÓSSEA. O evento acontecerá no horário normal de aula para que os que dependem de horário de ônibus. O ingresso além de te dar oportunidade de assistir o show, se divertir e entender mais a campanha, ele te dá um cd da banda.

Ingressos e mais informações com acadêmicos da 3ª fase de Adm. Marketing e Publicidade da Esucri, ou pelo e-mail vidaaoproximo@hotmail.com

domingo, 14 de novembro de 2010

Cura de leucemia em menino com 'poucas semanas de vida' intriga médicos

Desaparecimento de câncer em Harden intrigou médicos e alegrou pais



João Fellet
Da BBC Brasil em São Paulo

Após lutar contra a leucemia ao longo de dois dos seus três anos de vida, Jordan Harden não parecia mais responder ao tratamento. Os médicos então jogaram a toalha e lhe deram algumas semanas de vida.
Moradores de Wishaw, no sul da Escócia, os pais do garoto, Gary e Claire, resolveram levá-lo à Disney em Paris, para que Jordan aproveitasse os seus últimos dias. Pouco antes de partirem, porém, receberam uma ligação do hospital e ouviram uma notícia que os deixou entre eufóricos e perplexos: o último exame do garoto revelava que a doença havia desaparecido completamente.
Hoje, 18 meses depois, Jordan frequenta a escola e leva uma vida normal, como a de qualquer outro garoto saudável de 5 anos de idade.
A história, narrada no último domingo pelo jornal britânico Daily Mail, intrigou médicos e jogou luz sobre os misteriosos motivos que podem fazer com que um câncer desapareça a partir da reação do sistema imunológico do próprio doente. 

Regressão espontânea
Em entrevista à BBC Brasil, Jacques Tabacof, diretor do Centro Paulista de Oncologia, diz que casos como o do garoto escocês são extremamente raros, principalmente se levado em conta o tipo de câncer que o acometia. Jordan tinha leucemia linfoide aguda, câncer caracterizado pela produção maligna de linfócitos (glóbulos brancos) na medula óssea.
No entanto, Tabacof diz que em outros tipos da doença, como os linfomas (cânceres do sistema linfático) de evolução mais lenta, pode haver regressão espontânea dos tumores em até 20% dos casos.
"Como esses tumores geralmente ocorrem em pessoas mais velhas, que muitas vezes já têm outras doenças, podemos não recomendar a quimioterapia imediatamente. Vamos então monitorando o paciente, já que o tumor pode regredir."
Mas Tabacof também já acompanhou casos mais surpreendentes de regressão espontânea, como o de uma paciente que sofria de um linfoma de pele. A doença, conta o médico, provocava coceiras tão intensas que ela pensava em se matar.
"Ela passou por muitos tratamentos, sem resultados consistentes. Até que teve uma melhora que não podia ser atribuída a nenhum tratamento e acabou se curando."

Imunoterapia
"Ninguém sabe bem por que e como esses casos ocorrem", diz à BBC Brasil Caetano Reis e Sousa, pesquisador do centro de estudos britânico Cancer Research UK. No entanto, diz ele, histórias como a de Jordan indicam que existe a possibilidade de criar tratamentos contra o câncer estimulando reações imunológicas nos doentes.
A imunoterapia, como foi batizada a técnica que segue essa premissa, é um dos campos de pesquisa de Reis e Sousa. Ele conta que um método atualmente em fase de testes consiste em gerar infecções intencionais para acionar a defesa natural do corpo.
Por meio dessa técnica, bactérias são conectadas a células cancerosas do paciente em laboratório, no intuito de sinalizá-las como inimigas para o sistema imunológico.
Normalmente, nossa autodefesa detecta e destrói células anormais. O câncer surge quando essas células, por serem bastante semelhantes às normais, passam despercebidas pelo sistema.
Espera-se que em breve os testes ocorram em pessoas.

Anticorpos de laboratório
Enquanto isso, segundo Tabacof, já há um método de imunoterapia adotado em larga escala mundialmente – inclusive no Brasil.
Ele consiste em aplicar no paciente anticorpos fabricados em laboratório e costuma ser usado paralelamente a outros métodos, como a quimioterapia. O médico diz que a modalidade apresenta bons resultados principalmente contra linfomas e cânceres de mama, intestino e pulmão.
Em comparação com a radio e a quimioterapia, o método provoca efeitos colaterais menos intensos e combate a doença de maneira mais específica.
Enquanto os pesquisadores tentam desvendar os mecanismos por trás de regressões espontâneas como a do garoto Jordan, a imunoterapia vai ganhando espaço e desponta como uma das frentes mais promissoras nos estudos sobre a cura do câncer.

Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/ciencia/2010/09/100922_cancer_imunoterapia_jf.shtml

(Para comentar : Basta clicar em Comentários e escrever é rapidinho)


Ocorreu um erro neste gadget